icone deA morte da galinha dos ovos de ouro

CRÓNICA


A morte da galinha dos ovos de ouro

Por António Branquinho a


GERAL
5

5 Comentários...

#1 AyaBuza

4 de Agosto, 2013, 14:55

Gerar lucro, no fim de contas é o que interessa.

Por enquanto ainda vai havendo empresas como a Nintendo ou a referida Rockstar, onde tentam criar um produto que crie confiança nos consumidores. Mas no futuro, provavelmente será cada vez mais difícil seguir esses princípios.
A era digital, os orçamentos cada vez maiores que exigem retornos maiores, e porquê, porque querem competir com outros orçamentos maiores, rivalidades entre crianças que diz uma para a outra, o meu é maior que o teu, etc. A quantidade maciça de jogos que se produzem em hoje em dia e depois leva muitos deles para o mundo do desconhecido e consequentemente produzem logo prejuízos.

Isto tudo se deveu ao boom no ano de 2007, a sétima geração vendeu consolas que foi uma coisa "tintanesca", conseguiu alimentar três consolas, e não comeram pouco diga-se de passagem, coisa nunca antes vista, claro que esta bolha vai fazer barulho, não vai é fazer um PUM enorme, rápido tipo bomba atómica, mas irá libertando aquele arzinho como um pneu furado numa auto-estrada, o receio é que a velocidade desta geração, vai bem acima do recomendado.
#2 Glink

4 de Agosto, 2013, 15:51

Concordo plenamente! contudo acho que cada vez mais está a faltar uma coisa no mundo dos jogos, e foi isso juntamente com a crise que me afastaram um bocado do mundo dos jogos(a vida de trabalhador também ajudou), imaginação.
Ok eu venho de um background de FPS onde tradicionalmente não há muita imaginação, lol, contudo tenho encontrado principalmente em indiegames aquilo que procuro nos jogos de vídeo, ok nas grandes franchises da Nintendo também sinto a 'magia' mas no resto dos jogos da industria isso perdeu-se.

tenho estado mais ou menos atento ao mundo dos jogos não tão ativo como estive ate 2010/11, mas vou vendo as novidades, mas são poucas as que me fazem sentir como uma criança de 9 anos outra vez... de certa forma é isso que procuro. O ultimo jogo que o fez foi o Hotline Miami... Poderia ter mais uma catrefada de jogos para a wii mas a crise n deixa, muito menos deixa comprar a Wii U, e nunca me deixou por as mãos numa DS, mas a seu tempo isso vai acontecer :P

Um abraço para todos os membros do FN principalmente aos old school!
#3 littlebloodyangel

4 de Agosto, 2013, 20:54

Nao sou totalmente contra os dlc, se estiver com um bom preço e se tiverem bem completos. Ja comprei 1 ou 2 dlc (mais por curiosidade) e alguns jogos digitais,mas mesmo assim é muito raro porque custa me gastar dinheiro em coisas digitais e parece ser diferente do que ter o jogo físico. E mesmo que nao frequentasse este forum e sites não compraria á mesma.
Dlc de roupas novas para as personagens, armas, etc...esses então acho um completo desperdício de dinheiro. O que normalmente devia de ser grátis e vinha incluído no jogo, infelizmente á cada vez mais produtoras a fazerem dlc destes.
Penso que á muitos jogadores que não têm a noção do dinheiro que gastam e se determinado conteúdo que tem 1 dlc se vale ou não o preço que tem.
Bom artigo á galinha dos dlc de ouro :P
#4 Rony G

5 de Agosto, 2013, 12:02

Antes de mais, obrigado pelos comentários.

Depois gostava de salientar algo que o Ayabuza disse e com a qual concordo totalmente, a sétima geração vendeu mesmo MUITAS consolas, coisa que eu não acredito que se repita na oitava como vejo analistas a prever.

Não há um salto diferencial suficiente entre uma geração e a outra para chamar mais do que os jogadores "core"... e quem faz vender consolas são o público que vai alternando entre meios de entretenimento... neste momento todas as coisas extras que as consolas oferecem podem ser encontradas em tablets ou em boxes de tv por cabo/fibra. logo para as consolas sobram os jogos... Ora para a oitava geração não há nada que atraia as massas.

Vejo muita gente a falar acerca das vendas da Wii U e a dizerem que quando as outras consolas saírem a consola está morta e eu não podia discordar mais dessa opinião... não que eu ache as vendas da Wii U boas, ainda não sou louco :P , MAS porque tenho sérias dúvidas que as outras consolas consigam vender muito mais nos seus primeiros tempos. Também não tenho dúvidas que elas vão ultrapassar rapidamente as vendas da Wii U, mas após os primeiros meses vai ocorrer o mesmo que na Wii U, as vendas vão estagnar. Não só porque não há nada a chamar as massas para a nova geração como também porque até os "core" gamers vão ver todos os jogos de interesse a sair em ambas as plataformas, e em época de crise mundial se se pode jogar um jogo que se gosta num sistema que já se possui... para quê comprar um novo bem mais caro??

Basicamente com tudo isto junto eu prevejo uma oitava geração MUITO dura tanto para developers como para fabricantes... e é bom que consigam fazer dinheiro logo desde início, porque se não conseguirem vão estar arrumados! A Nintendo ainda não deve de estar a conseguir cobrir os custos do desenvolvimento da Wii U (não da produção, do seu desenvolvimento, dos anos que passaram a montar a consola)apesar disso graças à 3DS e ao dinheiro amealhado devem poder dar-se ao luxo de baixar o preço da Wii U no final deste ano e tentar impulsionar as vendas... agora a M$ já mostrou que não tenciona voltar a perder dinheiro em consolas e quer sim ganhar a luta pela sala (luta essa que eu acho que pertence somente às empresas de cabo e as consolas nem deviam tentar lá entrar... mas pronto), logo se a consola não pagar rapidamente o seu desenvolvimento vai dar barraca... e a Sony depois da Vita também não deve ter margem para poder correr riscos com a PS4.

Enfim... opinião pessoal de quem acha que até ao final da oitava geração pelo menos dois developers grandes vão encerrar portas e uma das empresas que cria consolas abandonará o barco e deixará de as produzir.

PS - reparem que nem entrei na questão da inundação de consolas android que aí vem!!!

PS2 - é bom "ver-te" Glink, tens que passar por cá mais vezes! ;)
#5 andregon

23 de Setembro, 2013, 15:46

O problema (se é que lhe podemos chamar de problema) não é o facto de não haver um grande salto diferencial de uma geração para a outra. Deve-se mais à qualidade dos jogos da actual geração serem de boa qualidade e as pessoas estarem satisfeitas com o resultado.

Aconteceu o mesmo com os leitores de Bluray. Supostamente o Bluray deveria substituir o DVD, mas isso não aconteceu porque simplesmente a qualidade do DVD já é satisfatória (para não dizer que os DVD's de dual layer têm capacidade suficiente para armazenar um filme Full HD, são mais baratos e mais rápidos).

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.