icone deO Youtube e a posição da Nintendo

CRÓNICA


O Youtube e a posição da Nintendo

Por Fábio Pereira a


GERAL
10

10 Comentários...

#1 gusema

1 de Março, 2015, 22:16

Aquele último vídeo revela logo que o artigo é do Zetsu. 8.D

Eu ainda acredito que um dia a Nintendo dê o devido espaço ao Youtube e que acabe com estas estúpidas proibições. Não sei se algum dia os Youtubers conseguirão alcançar uma reputação ao nível dos sites mas penso que há mais que espaço para ambos os meios e muito provavelmente parcerias se seguirão entre ambas as entidades.
#2 Dan126

3 de Março, 2015, 12:17

:O Olha eu XD

Eu acho que a nintendo devia adaptar-se a esta nova era, já não estamos em 1990, eles já não são os reis, e fazer este tipo de coisas vai acabar por prejudicá-los mais do que ajudar, principalmente tendo em conta o mau CPM e o exagerado tempo de verificação de conteúdo dos vídeos, para a maioria dos lets players os vídeos têm 5 dias de vida útil, no sentido em que recebem boas views e são rentáveis, esperar 3 dias pra poder monetizar significa que pela altura que o vídeo for finalmente monetizado, já quase toda a gente viu, e não será rentável para o publicador, nem para a nintendo...
#3 Saikyou

4 de Março, 2015, 00:14

Em termos gerais a Nintendo só poderá mudar de mentalidade quando a velha guarda da Nintendo Japão se reformar. Até lá, eles vão continuar com estas e outras politicas algo pré-históricas.
#4 Rony G

4 de Março, 2015, 00:21

eu devo de ser dos poucos que acha que esta política da nintendo será, em breve, seguida pelos restantes major developers de videojogos e apenas os produtores indies permitirão que o seu conteúdo seja transmitido dessa forma.

Basta eles começarem a ver com bastante atenção a carrada de dinheiro que poderiam estar a fazer se aplicassem o mesmo modelo da nintendo.

eu dou um ano. daqui por um ano veremos o que é que passou a ser prática corrente e se neste caso a política da nintendo é pré-histórica ou está à frente do seu tempo.
#5 silver_ryder

4 de Março, 2015, 10:26

O grande problema dessas politicas é que quem perde tempo nessas coisas deixa de se focar em jogos nintendo, e quando digo nintendo digo qualquer outro jogo de qualquer outra companhia que queira retirar rendimentos ao "trabalho" deles...!

Para já é só a nintendo, por isso vai ser um tiro no pé, mas eles lá sabem...!
#6 gusema

4 de Março, 2015, 23:16

Rony G
eu devo de ser dos poucos que acha que esta política da nintendo será, em breve, seguida pelos restantes major developers de videojogos e apenas os produtores indies permitirão que o seu conteúdo seja transmitido dessa forma.

Basta eles começarem a ver com bastante atenção a carrada de dinheiro que poderiam estar a fazer se aplicassem o mesmo modelo da nintendo.

eu dou um ano. daqui por um ano veremos o que é que passou a ser prática corrente e se neste caso a política da nintendo é pré-histórica ou está à frente do seu tempo.
Duvido imenso. Tal como está escrito no artigo imensos jogos vivem destes vídeos. Dou-te um exemplo: League of Legends. Uma grande parte da comunidade faz vídeos e streams e isso é algo que torna o jogo muito popular. O que é que os produtores fizeram? Começaram a aperceber-se e começaram a divulgar ainda mais alguns canais através do próprio site. Não proibiram nem tentaram retirar lucros pois perceberam o impacto positivo que estes vídeos tinham.
#7 Rony G

4 de Março, 2015, 23:39

é óbvio que há jogos que beneficiam disto... esse é um exemplo e o minecraft seria um ainda melhor.

Agora, vamos a jogos estilo filme tipo heavy rain... se vires um walkthrough no youtube vais comprar o jogo para quê exactamente??

Para todos os jogos que já possuem fama e que não vivem de multiplayer, isso serve para quê?? nada!

Eu, muito honestamente, vejo a Activision, a EA, a Capcom e outras afins a imitarem a nintendo se acharem a medida rentável! depois podem abrir excepções nalguns jogos que beneficiem da exposição, mas apara a maioria deles?? porque raio é que alguém há-de ganhar dinheiro com a propriedade intelectual deles se não lhes dá nada em troca?
#8 gusema

6 de Março, 2015, 13:53

Estás te a esquecer de um caso muito recente o do Skater 3 (não sei se é este mas estou-me a referir-me ao jogo de skate que disparou as vendas porque um youtuber fez stream dele). Era um jogo já com alguns mas que o simples facto de ter sido jogado por um Youtuber famoso disparou de forma absurda as vendas do jogo. Isso não foi lucro para a empresa? Não lhes deram um enorme número de receitas em troca?

Tu estás a partir do pressuposto que as pessoas não se deixam influenciar positiva pelos vídeos. Quantas vezes já não ficaste com interesse num jogo porque viste um vídeo? Eu imensas. Pode existir um jogo que até te tenha passado ao lado mas o simples facto de veres alguém jogar dá-te logo vontade de ir a correr comprá-lo.

Nos casos de jogos como Heavy Rain são excepções muito pequenas em que nada confirmam a regra.
#9 Rony G

6 de Março, 2015, 17:24

verdade, no entanto é óbvio que em jogos antigos não vale a pena tentar colocar esse esquema. a verdade é que tem que ser um modelo adaptado de caso para caso. há casos em que é benéfico para a empresa a publicidade, há casos que não o é. a melhor solução para as empresas é mesmo analisarem cada jogo em particular e escolher a melhor opção para ele!

ou podem fazer algo mais simples como "só jogos com menos de 1 ano e meio e que têm de entregar dinheiro da publicidade do youtube à empresa" e prontos.
#10 gusema

6 de Março, 2015, 17:26

Alto, que uma medida "caso a caso" parece-me muito mais plausível embora continue a achar pouco provável. Eles já devem ter feito estudos de mercado para avaliar essa situação.

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.