icone deDragon Quest VIII: Journey of the Cursed King

ANÁLISE


Dragon Quest VIII: Journey of the Cursed King

Por a


3DS
Nota
9
Excelente

10 Comentários...

#1 BAlvez

10 de Janeiro, 2017, 14:13

Bela análise! Este sim, vai ser um Dragon Quest que irei comprar.
Não existem funcionalidades extra na New 3DS como, por exemplo, a movimentação da câmara de jogo no C-Stick?
#2 BraveBold

10 de Janeiro, 2017, 14:15

Quero comprar isto
Mas não posso, se não o back log volta a ganhar este ano
#3 Celebi

10 de Janeiro, 2017, 14:20

BAlvez
Bela análise! Este sim, vai ser um Dragon Quest que irei comprar.
Não existem funcionalidades extra na New 3DS como, por exemplo, a movimentação da câmara de jogo no C-Stick?
Obrigado.

Penso que não, mas não pude testar. 3D e isso continua a não dar para a New 3Ds
#4 Nosferato

10 de Janeiro, 2017, 14:53

Sempre tive a sensação que se tratava de um grande DQ. Quero experimentar.
#5 VT

10 de Janeiro, 2017, 15:09

Eu ao ler a analise leva-me a querer que era jogo de 10 mas não se percebe como é que este jogo melhorou tanta coisa e a comera não...
Já agora um erro pequeno no fim da analise
mais que suficientes para para o vivenciar de novo.
Boa analise, fizeste tudo? Quantas horas levaste?
#6 niko_pt

10 de Janeiro, 2017, 15:12

Acho que vai ser a minha próxima aquisição para a 3ds.
#7 Celebi

10 de Janeiro, 2017, 15:21

VT
Eu ao ler a analise leva-me a querer que era jogo de 10 mas não se percebe como é que este jogo melhorou tanta coisa e a comera não...
Já agora um erro pequeno no fim da analise
Boa analise, fizeste tudo? Quantas horas levaste?
Obrigado e foi corrigido :)

Cheguei às trinta e poucas nesta versão e fui um pouco depois do meio, mas já o tinha jogado na Playstation 2 há uns anos por completo. É jogo para uma centena se quiseres fazer tudo, e demora-te para aí 50 horas se só estiveres a fazer a história.
#8 Shiny

10 de Janeiro, 2017, 15:59

Excelente análise @Celebi, parabéns! :fixe2:

Se não fosse pelo Final Fantasy III, este seria na boa o meu RPG favorito. Lembro-me tão bem de o jogar quando saiu, o vício era tanto que nem consigo explicar.

Diz-me uma coisa, o que achaste da música? A razão por estar com um pé atrás é por não ter as músicas orquestrais.
#9 Celebi

10 de Janeiro, 2017, 16:26

Shiny
Excelente análise @Celebi, parabéns! :fixe2:

Se não fosse pelo Final Fantasy III, este seria na boa o meu RPG favorito. Lembro-me tão bem de o jogar quando saiu, o vício era tanto que nem consigo explicar.

Diz-me uma coisa, o que achaste da música? A razão por estar com um pé atrás é por não ter as músicas orquestrais.
Gracias.

Honestamente, a não ser que estejas mesmo mesmo atento à diferença que há entre orquestral e gerado ppr computador, não vai ser entrava nenhum. Quem nunca jogou original então não tera mesmo problemas com esse assunto.
#10 b1snaga

11 de Janeiro, 2017, 12:15

Dinheiro à parte, não fosse a falta de tempo (e paciência, também...) para jrpgs, neste momento, esta era uma daquelas análises que me fazia comprar o jogo.

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.