icone deShovel Knight: Treasure Trove

ANÁLISE


Shovel Knight: Treasure Trove

Por a


SWITCH
ESHOP
Nota
9
Excelente

4 Comentários...

#1 BAlvez

22 de Março, 2017, 13:56

Boa análise, no entanto, o ponto negativo apontado é algo que discordo totalmente. "Mortes imediatas" existem em quase todos os jogos de plataformas, mas em Shovel Knight jamais senti que o facto disso acontecer foi injusto porque os controlos são tão precisos e suaves que morrendo, sinto que foi um erro mesmo meu e não o jogo a pregar-me uma rasteira. O mesmo se aplica ao Plague of Shadows e deduzo que se aplique o mesmo ao Specter of Torment (estou mortinho para jogar este).
Por causa desse sentimento de justiça para com o jogador é que Shovel Knight é dos meus jogos preferidos e repito-o com alguma frequência.
#2 Hrs10

22 de Março, 2017, 14:15

Completamente de acordo com o 9, mas o ponto:


O pior


  • Mortes imediatas contrastam com mecânicas inovadoras

Não me faz grande sentido pois o jogo é uma "homenagem" aos platformers 8-bit.

E muita da magia está aí.
#3 richardblackeye

22 de Março, 2017, 14:42

@BAlvez obrigado pela atenção e pela tua opinião. Eu sei que mortes imediatas existem em quase todos os jogos de plataformas. Super Mario e Super Meat Boy estão construidos de em torno dessa mecânica, embora que o último até a intensifique.

Shovel Knight obviamente não seguiu por ai, criando puzzles e obstáculos que se focavam nas habilidades das personagens, devo dizer, de forma incrível.

Quando em Shovel of Hope passei pelo castelo do Specter Knight, um dos primeiros níveis, não gostei dos puzzles dos elevadores e dos espinhos, muito embora estivessem bem construidos, porque pareceu-me destoar do resto. Barras de vida, habilidades, inimigos com estratégias especificas. Era espectável que apôs todas estas implementações a mecânica fosse posta de lado.

Vinco tal referindo que na campanha do Plague Knight, como esta personagem está tão imersa na funcionalidade do salto é difícil esperar que os jogadores consigam ter precisão num duplo ou triplo salto, especialmente com os Joy-Con.

Obviamente respeito a implementação das mortes imediatas perante a alusão aos antigos jogos de plataformas.
#4 BAlvez

22 de Março, 2017, 15:08

Mas @richardblackeye, como sabes, a meio de quase todos os níveis de Shovel Knight existe uma relíquia que podemos comprar para aumentar o arsenal e o leque de habilidades do Shovel Knight.
Pegando nesse caso em específico do nível do Specter Knight no agora Shovel of Hope, a meio tens aquele amuleto que te torna invencível por breves segundos e com isso podes encontrar um ângulo melhor para abordar inimigos e caminhar sobre os espinhos. Sendo esse o nível que introduz tal item, é natural que "exagerem" em alguns pontos para justificar o uso dele, mas não é obrigatório e até se pode terminar o jogo sem ter uma dessas relíquias. Aliás, foi com um desafio pessoal de não fazer qualquer upgrade ao Shovel Knight que voltei a repetir este jogo pela última vez e lá está, morri muitas vezes mas em nenhuma ocasião senti-me injustiçado e reconhecia de imediato o meu erro.
Mas também acabaste de referir algo bastante importante, que são os Joy-Con e estes não têm um D-Pad. Acredito que isso faça toda a diferença na forma de jogar, é que já o joguei na 3DS, na Wii U e no PC com o comando da PS3, PS4 e Xbox 360 e só me sentia bem a jogar com o D-Pad (e acho que o comando da PS4 é o melhor para este tipo de jogos).

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.