icone deQuando as actualizações se tornam algo mau

CRÓNICA


Quando as actualizações se tornam algo mau

Por Gustavo Pereira a


GERAL
3

3 Comentários...

#1 Hell Soul

16 de Julho, 2017, 13:46

Não concordo sinceramente. Graças a Deus que existem atualizações.

Primeiro, os jogos hoje em dia são bem mais complexos do que eram há uns aninhos e há muito mais espaço para falhas, mínimas que sejam. É perfeitamente compreensível que sejam detetados mais erros depois do jogo já ter sido enviado para produção, até porque há datas a cumprir. De certeza que o pessoal que se queixa tanto de day one patches se ia queixar bem mais se visse todo o santo jogo a ser adiado só para sair o mais perfeitinho possível, possivelmente ainda acabando por reclamar porque o jogo acaba por ter, sei lá, um bug se andarem 30 minutos contra uma parede.

Para além disso, há coisas que muito mais facilmente se descobrem apenas quando os jogos chegam às mãos da comunidade, o que também não quer dizer obrigatoriamente que o desenvolvimento tenha sido faltoso no campo de testes. Fighters por exemplo, estão, e com a devida lógica, muito mais propensos a levar com balance patches algum tempo depois de terem sido testados ao limite pela comunidade.

E isto para não falar no facto de as atualizações já não se resumirem a correções de problemas, mas são também, e bem a meu ver, usadas para estender a vida útil dos jogos com adição de conteúdo, muitas vezes gratuitas até. Provavelmente não teria ficado no Splatoon mais de um mês caso o conteúdo tivesse ficado todo disponível no lançamento. Acabei por ficar por volta de meio ano, isto tendo já comprado o jogo meses depois do lançamento. A novidade atrai, ainda mais quando os jogos são bons e têm pernas para andar como serviços. E não me lembro de nenhum caso em que um jogo tenha estado sequer perto de mudar de género por meio de uma atualização como no cenário hipotético que crias com o ZombiU.

Épa, custa sacar um patch de 3 gb no lançamento? Custa, mas há males muito piores.
#2 gusema

16 de Julho, 2017, 14:28

Hell Soul
De certeza que o pessoal que se queixa tanto de day one patches se ia queixar bem mais se visse todo o santo jogo a ser adiado só para sair o mais perfeitinho possível, possivelmente ainda acabando por reclamar porque o jogo acaba por ter, sei lá, um bug se andarem 30 minutos contra uma parede.
Eu pessoalmente não me importo de esperar mais 3 meses por um jogo se for para ter a garantia de que o jogo não vem com bugs graves. Para além de que estes patch day one não corrigem todos os bugs existentes, continuam a existir bugs menores que os jogadores vão continuar a encontrar.

Hell Soul
Para além disso, há coisas que muito mais facilmente se descobrem apenas quando os jogos chegam às mãos da comunidade, o que também não quer dizer obrigatoriamente que o desenvolvimento tenha sido faltoso no campo de testes. Fighters por exemplo, estão, e com a devida lógica, muito mais propensos a levar com balance patches algum tempo depois de terem sido testados ao limite pela comunidade.
Mas isso não são atualizações day one, geralmente demoram a aparecer. No caso do Skyward Sword a atualização só apareceu passado um mês. Estas actualizações que são lançadas durante a primeira semana do lançamento são detetadas internamente visto que a maioria dos jogadores ainda mal teve tempo de detetar os bugs quanto mais dar tempo para que os programadores os tenham corrigido. Quanto aos figthers, eu estava-me apenas a referir apenas a actualizações para corrigir bugs. Estas correções para equilibrar o jogo é normal só serem lançadas depois de ver o jogo em ação numa vertente mais competitiva. Já para não falar que estas correções visam as componentes online acima de tudo logo aqueles que mais beneficiam têm hipótese de as descarregar.

Hell Soul
E isto para não falar no facto de as atualizações já não se resumirem a correções de problemas, mas são também, e bem a meu ver, usadas para estender a vida útil dos jogos com adição de conteúdo, muitas vezes gratuitas até. Provavelmente não teria ficado no Splatoon mais de um mês caso o conteúdo tivesse ficado todo disponível no lançamento. Acabei por ficar por volta de meio ano, isto tendo já comprado o jogo meses depois do lançamento. A novidade atrai, ainda mais quando os jogos são bons e têm pernas para andar como serviços.
Eu não quis falar de DLC's gratuitos (que é o que diria que as atualizações de Splatoon são visto que muitos jogos vendem atualizações semelhantes) porque acho que faz mais sentido abordá-los num artigo separado. Além de que eu acho que o problema está em lançar estas atualizações antes sequer de lançar o jogo. Num ou outro caso não acho que seja um problema agora quando a excepção se torna a regra começa a trazer problemas.

Hell Soul
E não me lembro de nenhum caso em que um jogo tenha estado sequer perto de mudar de género por meio de uma atualização como no cenário hipotético que crias com o ZombiU.
Também acho que não há mas o que aconteceu com o FF XV começa a levantar essa possibilidade. O problema é que o caminho vai ser feito lentamente. Começam por modificar um nível, depois vários até que começam a alterar mecânicas fundamentais. As atualizações quando começaram também vinham bastante tempo depois do lançamento até que começaram a vir logo no primeiro dia. Não é algo que acho que venha a acontecer no próximo ano mas acredito que seja provável já na próxima geração (4/5 anos).
#3 Filipe Padrão

16 de Julho, 2017, 18:44

Em suma, as actualizações podem trazer grandes benefícios para a indústria, desde que as produtoras não façam um uso abusivo desta prática. O problema da adulteração da ideia original pode ser facilmente resolvido caso seja disponibilizada a opção de jogar a versão anterior (também pode ser resolvido impedindo as actualizações manualmente mas isto implica que o jogador saiba que as actualizações não se limitam a corrigir falhas e trazem os seus problemas associados). Felizmente esta tendência ainda não chegou à Nintendo. Apesar de alguns dos seus jogos receberem actualizações, estas têm-se limitado a corrigir falhas. Cada vez mais vemos estas actualizações como algo normal quando deveríamos vê-las pelo aquilo que elas são: algo que apenas deveria ser usado em casos excepcionais.
Exato e acrescento só não concordo com atualizaçoes quando nos vendem um produto inacabado (diga se uma BETA) para depois aqueles que compram (porque não conseguem resistir) levam com os bugs etc e depois sai a bela da atualização para corrigir ... quando na verdade sai é o produto final . Mas enfim são tendencias e até ultimamente na concorrencia encontra se casos de jogos q saem com carragas de gigas de atualização porque : ah e tal ja tinhamos feito as versões fisicas todas e esquecemos de lá meter isto ... e sim eu sei que presume se que todos tem internet decente hoje em dia mas tentem explicar isso a um puto ansioso por jogar e a net seja uma porcaria. cumps

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.