40 Comentários...

#31 Bernkastel

13 de Setembro, 2017, 23:04

Onde a tecnologia chegou. Já podemos ver os mamilos peludos do Mario.
#32 Bacx

13 de Setembro, 2017, 23:09

@Bernkastel Para além do que o manelis disse, o Arena of Valor é o jogo mais rentável do mundo em mobile. Também já está em beta no mobile ocidental. Obviamente que para maior parte de nós o jogo nao interessa (eu pessoalmente nem de MOBAs gosto sequer), mas é uma grande bomba, um pouco ao estilo do PUBG na Xbox.

De resto o Direct foi o que esperava em termos gerais, maior foco em jogos já anunciados a precisarem de detalhes e datas, para além algumas coisas novas (em especial ports). O que me supreendeu foi o conteúdo apresentado, estava a espera de mais jogos japoneses (A TGS está quase a sair) e saí me a Bethsda. Também não falaram do DLC do Zelda. A Nintendo está a esconder tudo para 2018.
#33 Adronat

13 de Setembro, 2017, 23:37

3DS:
+ Kirby: Battle Royale (lembrou-me o Power Stone)
- Mario Party: The Top 100 (sem online? WTF?)

Switch:
+ Doom/Wolfenstein II (não estava nada à espera)
- Xenoblade 2 (trailer merdum e demasiada explicação pipipipi)
#34 Bernkastel

14 de Setembro, 2017, 10:25

Por acaso o Xenoblade está a deixar-me um bocado de pé atrás. Tipo o mundo parece enorme, melhor ainda que no 1. Mas o combate... heh. Ritmo alucinante e cada vez que falam daquilo parece que anunciam vinte sistemas novos. Não estou a ver razão para complicar tanto uma coisa que é tão frequente.

Já nem falo do HUD mas pronto, já vi que é pet peeve meu.
#35 orochi

14 de Setembro, 2017, 11:12

Bernkastel
Por acaso o Xenoblade está a deixar-me um bocado de pé atrás. Tipo o mundo parece enorme, melhor ainda que no 1. Mas o combate... heh. Ritmo alucinante e cada vez que falam daquilo parece que anunciam vinte sistemas novos. Não estou a ver razão para complicar tanto uma coisa que é tão frequente.

Já nem falo do HUD mas pronto, já vi que é pet peeve meu.
Nem reparei no HUD, o sistema de combate pode parecer complexo mas a primeira vez que pequei no Xenoblade da 3DS também me senti em apuros mas passado uma hora já estava dentro do esquema:cigar:, com este achei as explicações em demasia no trailer o que pode contribuir para a malta sentir-se mais assustada. :???:

O que achei mesmo estranho é a tipa passar um combate inteiro com um cordão umbilical néon agarrado ao tipo...é um bocado coiso:-.-:
#36 Nakah

14 de Setembro, 2017, 13:36

Bernkastel
Por acaso o Xenoblade está a deixar-me um bocado de pé atrás. Tipo o mundo parece enorme, melhor ainda que no 1. Mas o combate... heh. Ritmo alucinante e cada vez que falam daquilo parece que anunciam vinte sistemas novos. Não estou a ver razão para complicar tanto uma coisa que é tão frequente.

Já nem falo do HUD mas pronto, já vi que é pet peeve meu.
A mim parece-me mais streamlined que o X. Gostei mais, pareceu ter menos treta, mas pode ser só a primeira vista.
#37 Bernkastel

14 de Setembro, 2017, 13:39

Não joguei o X mas pelo que dizem esse era o cúmulo da complicação desnecessária.
#38 ze_samot

14 de Setembro, 2017, 17:43

As mecânicas de combate do X não achei nada complicadas, até estão em linha com as do Chronicles, à excepção do Overdrive, que exige combos alternados específicos de diversas cores de artes para nos mantermos nesse estado e provocar dano com multiplicadores cada vez maiores.

Onde o jogo peca pela sua complexidade é na quantidade abismal e exagerada de...bem, praticamente tudo. "Milhões" de armas, de upgrades para as mesmas armas, de peças para skells, de buffs e debuffs, de artes, e até de "jobs" que apesar de tudo são muito idênticos. É certamente um título que nos deixa "overwhelmed" se formos do tipo que gosta de planear as estratégias ao pormenor e de se sentir no controlo do jogo, e essa sensação permanece mesmo depois de ter 200h em cima.
#39 Bernkastel

14 de Setembro, 2017, 18:05

Já antes dos Xenoblade os jogos dele eram assim. Tinham o seu charme mas nunca consegui afastar aquela sensação de estar ali algo que beneficiava o jogo se fosse simplificado.
#40 Nakah

14 de Setembro, 2017, 21:06

ze_samot
As mecânicas de combate do X não achei nada complicadas, até estão em linha com as do Chronicles, à excepção do Overdrive, que exige combos alternados específicos de diversas cores de artes para nos mantermos nesse estado e provocar dano com multiplicadores cada vez maiores.

Onde o jogo peca pela sua complexidade é na quantidade abismal e exagerada de...bem, praticamente tudo. "Milhões" de armas, de upgrades para as mesmas armas, de peças para skells, de buffs e debuffs, de artes, e até de "jobs" que apesar de tudo são muito idênticos. É certamente um título que nos deixa "overwhelmed" se formos do tipo que gosta de planear as estratégias ao pormenor e de se sentir no controlo do jogo, e essa sensação permanece mesmo depois de ter 200h em cima.
Nem é pelas mecânicas, mas há demasiados skills idênticos, demasiada treta que só serve para essa sensação de overwhelming que nunca perdes ao longo do jogo. Não gosto de jogar e sentir que preciso de guides para perceber o que raios fazer.

Este pareceu-me melhor nesse aspecto nas é muito cedo para saber. E espero que melhorem isso a nível de armas e etc. Era uma parvoíce. Mais nem sempre é melhor.

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.