icone deFinal Fantasy X/X-2 HD Remaster já disponível na Nintendo Switch

NOTÍCIA


Final Fantasy X/X-2 HD Remaster já disponível na Nintendo Switch

Pela primeira vez em plataformas Nintendo.

SWITCH

Por Nuno Nêveda a


25

Nuno Nêveda, Redactor Chefe

Fã de hábitos alimentares saudáveis, consta que implementou dietas rigorosas aos colegas de equipa. Quando não anda atrás de uma balança, costuma implorar por um novo F-Zero. E quem lhe tira uma partida de FIFA, tira-lhe tudo.

25 Comentários...

#21 Kasuga Kyosuke

4 de Junho, 2019, 06:12

Sérgio Mota
@Kasuga Kyosuke finalmente alguém que também gosta de Blitzball!! :)
Estás a dizer que isso é uma opinião impopular?? Eu pensava que toda a gente que jogou o FFX passou horas a jogar Blitzball...
#22 Nosferato

6 de Junho, 2019, 19:12

E pronto, fui ao fim. Conclui com 50 horas de jogo.
A verdade é que se tivesse ido logo de rajada até à batalha final teria terminado mais cedo, mas estive a capturar alguns monstros, e a fazer aquelas brincadeiras de Overdrive -» AP nos monstros da praxe. Resumindo: a batalha final acabou por ser um passeio.
Sobre esta experiência, obviamente que teve um sabor diferente. Jogar Final Fantasy X numa consola Nintendo, foi sem dúvida muito bom, e na Nintendo Switch, diria que foi mesmo excelente.
Final Fantasy X continua magnifico apesar de todos estes anos em cima. O sistema de batalhas continua a ser dos melhores da série, e o sistema de evolução de personagens continua fresco. O grupo é muito sólido também. Há uma relação incrível de evolução de cada uma, e no final fica sempre uma ligação com o jogador.
Daqui a 5 anos volto a pegar nele novamente, e tenho a certeza que valerá muito a pena.
#23 ze_samot

7 de Junho, 2019, 00:51

Este X e o XII são os FF que tenho mais curiosidade para jogar.
#24 Syaoran

30 de Junho, 2019, 17:04

Acabei o jogo há dois dias, pela primeira vez.
Ia com grandes expectativas, pois sempre ouvi falar muito do jogo desde que saiu na PS2 e já andava para o jogar desde essa altura.
Infelizmente o primeiro terço do jogo achei seca. As primeiras 10h a 15h são bastante cliché, a história é monótona e achei o blitzball horrível. Eu sei que há um grupinho de fans que gosta daquilo, mas acho absurdamente aleatório a maneira como construíram o jogo. Simplesmente ignorei e continuei a história.
A certa altura a história melhora bastante, com alguns twists pelo meio, sendo o último terço do jogo bem mais apelativo, entretido e viciante. No final já fazia grind em sítios estratégicos para ganhar mais AP e tornou-se viciante escolher qual a seguinte grelha (ou próximo caminho) que queria que cada personagem seguisse.

Os pontos fortes do jogo, a meu ver, são:
- a grelha de esferas, que trouxe um sistema diferente de evolução dos personagens e que permite que controlemos mais a maneira como queremos que cada um "cresça" em combate (mais ágil vs mais força vs mais magia, etc);
- o som: a banda sonora, que já conhecia bastante bem e que é surpreendente; as vozes, que se entendem muito bem e cosrrespondem bem a cada personagem (embora os personagens não abram a boca em muitos dos momentos de fala)
- o colorido do jogo e os gráficos surpreendentes para a altura em que saiu; o remake aproveita bem para dar vivacidade à palete de cores do jogo e evidenciar o grafismo.
- o final!
Spoiler

O pior para mim foi:
- primeiro terço do jogo bastante cliché, a andar de templo em templo, sem grande motivação para o jogador e sem grande desenvolvimento de cada personagem. Leva-se logo com o grupo inteiro de protagonistas e sem se chegar a ter grande "compaixão" com alguém;
- demasiada linearidade. O que aconteceu ao "open world" ?! Se gostam de nunca perder o rumo, e ter caminho fixo, é o jogo ideal.
- blitzball - achei absolutamente intragável. Além de ter muito fator de sorte (os defensores vão já dizer que é estratégia), nunca cheguei a ter a sensação de controlo do que estava ali a fazer e não estou para perder muito tempo com algo que podia ter sido bem melhor construído e que nem sequer interessa para a história.

É um sólido 8/10, pelo que a história conseguiu trazer (embora tarde no jogo, na minha opinião), pela grelha de esferas, pelo colorido do jogo e banda sonora.

Se calhar há uns anos atrás teria outra opinião (melhor?), mas assim até é bom, pois dá para ter a noção se o jogo envelheceu bem ou mal e se realmente vale pela euforia toda à volta dele. Não acho que seja o melhor Final Fantasy, para mim continuam a ser o VI e VII, cada um com as suas qualidades, mas é sem dúvida um bom RPG e que merece ser jogado ainda nos dias que correm. A grelha de evolução dos personagens continua refrescante, apesar da enorme quantidade de RPGs que tenta revolucionar neste aspeto.

O X-2 vai ficar para outra altura, pois gosto de variar géneros e não costumo jogar o mesmo género de jogo logo de seguida. Vi o Eternal Calm e achei um bocado forçado, mas vou dar oportunidade à história do X-2, eventualmente.
#25 lobito180

30 de Junho, 2019, 20:30

Fico feliz por ver pessoas a jogar esta maravilha. Eu bem que espalho a palavra (não, não sou testemunha de Yevon)!
Agora,a uma "provocação": será que um mapa mundo faz assim tanta falta num JRPG? Não vejo muito o que é que o open world do Final Fantasy VII, por exemplo, proporciona que o X não tenha. Bosses secundários e uma ou outra dungeon? Também estão neste, para quem quer...
Além disso, este jogo tem mundo aberto, pode-se voltar a todos os lados...

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.