icone deO drama das plataformas digitais

CRÓNICA


O drama das plataformas digitais

Guerras e revoltas.

GERAL

Por Tiago Marafona a


12

Tiago Marafona, Redactor

O maldisposto da equipa. Um autêntico fã de RPGs japoneses e um belo apreciador de jogos de plataformas. Recentemente tornou-se um especialista de jogos de dança e de música.

12 Comentários...

#1 gusema

18 de Agosto, 2019, 14:35

Por acaso discordo bastante do artigo. Este já não é o primeiro caso em que a Epic Store compro a exclusividade de um jogo financiado através do kickstarter.

Eu não tenho nada contra a Epic Store comprar a exclusividade (temporária ou não) dos jogos, sobretudo tendo em conta que está a entrar no mercado e precisa de ganhar clientes. Aliás, acho que já estava na altura de a Steam ter concorrência (a GoG tem pouca expressão). Mas uma coisa é fazê-lo com jogos financiados pelos estúdios outra coisa é fazerem com jogos que foram financiados por jogadores. Quando o Shenmue iniciou a sua campanha prometeu a quem o apoiasse que poderia jogar o jogo na PS4 ou na Steam e agora está a voltar atrás na promessa depois de já ter recebido o dinheiro.

Não é tão grave como cancelarem o jogo para PS4 e dizerem que é exclusivo da XONE mas a Steam para muitos jogadores é muito mais que uma loja online, é uma comunidade com imensas funcionalidades sociais que não estão disponíveis na Epic Store e, para todos os efeitos, quem apoiou o jogo pagou não só pelo jogo como também pela possibilidade de usufruir de todos estes serviços.

Eu sei que para muitos pode parecer exagerado mas a verdade é que o estúdio prometeu algo aos fãs e pura e simplesmente não está a cumprir com o prometido, o que dá todo o direito a quem se sinta lesado de exigir o reembolso.
#2 Blair

18 de Agosto, 2019, 14:55

Eu acho que ser na Steam ou na Epic é irrelevante, porque acaba por ser na mesma plataforma e nada muda para quem financiou o jogo. É como fazer uma tempestade porque quem vai distribuir o jogo afinal é a Ecofilmes em vez da Infocapital.
#3 G.E.R.M.A.N.

18 de Agosto, 2019, 15:30

Não é a mesma coisa, Blair. Como o gusema disse e bem, a Steam já tem varias funcionalidades incutidas que os jogadores estão habituados, sejam as sociais, sejam os achievements ou seja apenas a comodidade e simplicidade de ter tudo agrupado num só local. Agora a questão de facto prende-se com o que é que eles prometeram. Se foi só sair no PC, eles não estão a faltar à palavra, se foi sair na Steam, estão. Por mim não faria diferença nenhuma e para 99% das pessoas acredito também que não porque querem é jogar o jogo e por isso é que o financiaram.
#4 Blair

18 de Agosto, 2019, 16:46

@G.E.R.M.A.N. isso são apenas coisas superficiais que não têm a ver com o jogo, não lhes reconheço um valor inerente
#5 G.E.R.M.A.N.

18 de Agosto, 2019, 17:55

Não percebi o que queres dizer, Blair, a questão não é se tem a ver com o jogo, mas sim do que foi prometido na altura. Por tu não reconheceres importância (assim como eu não reconheço) não quer dizer que não tenha para quem financiou o jogo. As pessoas podem ter pago com expectativas de que iria estar na Steam, agora se eles apenas prometeram que iria ter versão Windows, não acho pouco ético que lancem noutra plataforma.
#6 BAlvez

18 de Agosto, 2019, 18:03

Eu subscrevo por inteiro o que o @gusema disse. No meio de tudo isto eu gostaria de ver se a Valve aceitasse as "exigências" da Epic para aumentar a quota que os desenvolvedores ganham com as vendas, só para ver se a malta da Epic cumpria mesmo com a sua palavra de deixar de ter exclusivos temporários na sua loja. É que este é o único atractivo que a plataforma tem (vá, e o Fortnite), e rapidamente perderiam a expressão no mercado que estão a ter graças a este marketing agressivo.
Mas também, enquanto jogador de PC, detesto ter uns 4-5 launchers para só poder ter o acesso aos diversos jogos que eu tenho. E esse é o meu maior problema com esta plataforma, porém, vai aparecer em breve o novo launcher da GOG, o GOG Galaxy 2.0 onde prometem unificar todas as plataformas num só launcher, sejam com as nossas bibliotecas de jogos, sejam com a lista de amigos, achivements e tudo mais (consolas incluídas). Se esta iniciativa cumprir com o que eles ambicionam fazer, não tenho dúvidas que a maior parte dos problemas que a malta tem com as diversas plataformas no PC deixem de existir.
#7 Blair

18 de Agosto, 2019, 19:44

@G.E.R.M.A.N. sim, compreendo essa ideia. Mas os jogadores vão receber o jogo na mesma. Entretanto, como resposta ao backlash, os jogadores que requisitaram o jogo na Steam e que não queiram a versão da Epic Games Store podem escolher ser reembolsados, receber a versão PS4 ou receber a versão Steam quando o período de exclusividade de um ano terminar.
#8 gusema

18 de Agosto, 2019, 19:55

Pelo que estive a ler a versão Steam nunca foi prometida de forma explícita mas foi dada a entender várias vezes, por isso não sei até que ponto os apoiantes têm razão neste caso em concreto.

Blair
Eu acho que ser na Steam ou na Epic é irrelevante, porque acaba por ser na mesma plataforma e nada muda para quem financiou o jogo.
Não é irrelevante, tal como o @G.E.R.M.A.N. e o @BAlvez explicaram há muitas opções na Steam que não tens na Epic Store. O caso dos achievements é o mais óbivo, e é algo que afecta a forma como experiências o jogo. É quase a adição de mais 50 missões secundárias.

Blair
É como fazer uma tempestade porque quem vai distribuir o jogo afinal é a Ecofilmes em vez da Infocapital.
Não era a mesma coisa. O exemplo que deste seria o mesmo se comprasses uma Steam Key pela Hunble Bundle Store e ai sim apenas o distribuidor é diferente.

Blair
Mas os jogadores vão receber o jogo na mesma.
Mas se te dessem um jogo na versão XONE também recebias o jogo à mesma. Já sei que não é a mesma coisa mas se foi prometido um jogo em versão Steam (que pode não ter sido o caso) têm direito ao que lhes foi prometido porque há diferenças nítidas.

BAlvez
No meio de tudo isto eu gostaria de ver se a Valve aceitasse as "exigências" da Epic para aumentar a quota que os desenvolvedores ganham com as vendas, só para ver se a malta da Epic cumpria mesmo com a sua palavra de deixar de ter exclusivos temporários na sua loja. É que este é o único atractivo que a plataforma tem (vá, e o Fortnite), e rapidamente perderiam a expressão no mercado que estão a ter graças a este marketing agressivo.
Eu duvido muito que a Steam ceda, basta ver a quantidade de gente que neste momento não troca a Steam por nada. E a Epic tem que apressar a melhoria da plataforma deles, enquanto não tiverem uma plataforma com as funcionalidades da Steam não vão conseguir manter uma base de jogadores estável. Mas para os produtores e para a indústria em geral era excelente que a Epic conseguisse estabelecer-se no mercado.
#9 Blair

18 de Agosto, 2019, 20:37

@gusema a plataforma é o PC para ambas as versões, usas o mesmo hardware de qualquer forma.
#10 lobito180

19 de Agosto, 2019, 10:12

Não tenho como plataforma de eleição o PC, mas aqui o problema foi a exclusividade ter sido anunciada depois de ter havido "vendas".
Se eu compro um produto que diz que é para a Steam, eu sei o que estou a comprar, e faço-o porque entendo que é o que quero. Se a exclusividade tivesse sido revelada logo no Kickstarter, não me chocava nada, agora depois de haver compradores com dinheiro investido, não gosto. É o mesmo que eu comprar uma camisola azul e chegar uma preta. É uma camisola na mesma, e até é do mesmo material e do meu tamanho, mas não foi o que eu pedi.

Dito isto, pessoalmente não comprei nenhum jogo na Epic Store, só estou a guardar os que eles oferecem. E por que razão não comprei lá jogo nenhum? Pelos achievements? Pela componente social? Nada disso, são tudo coisas a que não ligo. Compro jogos na Steam por uma única razão: Tenho lá 99.99% dos meus jogos digitais de PC.
Talvez com o GOG Galaxy 2.0 mude essa minha posição, mas até agora a única vez que meti dinheiro fora da Steam foi para comprar a trilogia Mass Effect na Origin e foi só mesmo porque o 3 só estava disponível lá.
#11 Adronat

19 de Agosto, 2019, 20:54

No assunto em geral, eu não tenho problemas com várias plataformas concorrentes, também possuo vários jogos no GoG Galaxy.

No entanto, uma das razões pelas quais não se ouve alguém reclamar sobre o Galaxy (que para ser justo também é uma plataforma mais fraca) é simplesmente porque eles não estão comprando exclusividade de 3rd parties e forçando-nos a usar um serviço mais fraco. Isso vai contra o princípio de sistema livre que o PC sempre teve.

O GoG Galaxy preenche um nicho (DRM free e jogos oldschool) e fâ-lo bem. Já a Epic Games Store, fazendo uma analogia, é um adolescente bêbado numa loja de porcelana.

Claro que nalgum momento vai crescer e ser um membro contribuinte da "sociedade", mas por enquanto é apenas um incómodo financiado pelo pai (leia-se fatos do Fortnite). Faltam wishlists, shopping cart, pre-loading de jogos, achievements, preços regionais/moedas mais abrangente, reviews...isso são coisas que eu chamaria de funcionalidades básicas para uma loja online.

Em relação ao Shenmue III, aquilo foi uma autêntica facada no coração, dêem as voltas que queiram dar. O @lobito180 expôs muito bem a situação.

Eu financiei duas cópias no Kickstarter (PC e PS4) mas logo que tiver oportunidade vou pedir reembolso da versão PC, esperar um ano my ass! Ainda por cima só vem com o ficheiro executável da Epic LOL.
#12 gusema

20 de Agosto, 2019, 20:52

Adronat
Já a Epic Games Store, fazendo uma analogia, é um adolescente bêbado numa loja de porcelana.
Eu acho que o simples facto de darem uma maior percentagem aos estúdios até faz da Epic uma loja mais responsável que a Steam. Isto para não referir o Early Acess da Steam e o Greenlight que se tornaram em algo pior que um pântano.

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.