icone deNBA 2K20

ANÁLISE


NBA 2K20

Celebração do basquetebol.

SWITCH

Por Sérgio Mota a


Nota
8
Muito Bom

Sérgio Mota, Redactor

Entusiasta de projectos indie mas não recusa um clássico de Link ou Mário. Uma vez enquanto jogava uma namorada sussurrou-lhe ao ouvido "vamos jogar algo a dois?" ao que ele respondeu que só tinha um comando... a namorada nunca mais voltou pelo que agora possui sempre dois comandos nas suas consolas.

13 Comentários...

#1 neveda

5 de Outubro, 2019, 10:09

Eu costumava comprar em anos alternados o NBA 2K. Infelizmente deixei-me disso com o cada vez mais absurdo de microtransações.
#2 kanoeyes

6 de Outubro, 2019, 00:58

Um casino com alguns aspectos de basketball, tenho pena que lhe tenham dado uma nota tão alta.
#3 Kasuga Kyosuke

10 de Outubro, 2019, 00:08

neveda
Eu costumava comprar em anos alternados o NBA 2K. Infelizmente deixei-me disso com o cada vez mais absurdo de microtransações.
Até hoje só joguei o 2k11, que teve muito hype na altura. Era bomzinho, mas o learning curve era bem elevado e não gosto assim muito de basketball ao ponto de querer passar praí meio ano a ficar bom num simulador de desporto.

Tentei gostar da NBA e não consigo. Acho uma valente seca, na verdade. Os jogos tornam-se interessantes apenas no último quarto e depois é faltas, faltas, faltas e faltas que destroem o ritmo do jogo. Para não falar que desportos com pontuações de 87-74 acabam por fazer os pontos valer menos. Um jogador de futebol se marca um golo numa final de uma competição ainda poderá ser lembrado 40 anos depois. Um jogador de basket que marque uns 12 pontos num jogo de basketball... na semana seguinte já ninguém se lembra disso.
#4 G.E.R.M.A.N.

10 de Outubro, 2019, 06:46

Um jogador de basquetebol que marque pontos decisivos numa final ainda pode ser lembrado 40 anos depois. Tudo bem que não gostes de basquetebol, isso são gostos, mas essa comparação não faz sentido.
#5 Kasuga Kyosuke

10 de Outubro, 2019, 23:54

G.E.R.M.A.N.
Um jogador de basquetebol que marque pontos decisivos numa final ainda pode ser lembrado 40 anos depois. Tudo bem que não gostes de basquetebol, isso são gostos, mas essa comparação não faz sentido.
Numa final acredito. Principalmente se marcar mesmo no último segundo. É aquilo a que se chama de "clutch", penso eu?
#6 gusema

11 de Outubro, 2019, 18:03

Kasuga Kyosuke
Um jogador de futebol se marca um golo numa final de uma competição ainda poderá ser lembrado 40 anos depois. Um jogador de basket que marque uns 12 pontos num jogo de basketball... na semana seguinte já ninguém se lembra disso.
Mas acho que os jogadores de basket são muito menos discriminados pela posição. Um avançado tem muito mais projecção que qualquer outra posição e um golo está sempre a passar nas repetições enquanto que defesas são muito mais marcados pelos erros que cometem.
No basket tanto tens forwards como guards na ribalta e mesmo centers aparecem frequentemente nos highlights com dunks ou blocks.
#7 Kasuga Kyosuke

11 de Outubro, 2019, 20:26

gusema
Mas acho que os jogadores de basket são muito menos discriminados pela posição. Um avançado tem muito mais projecção que qualquer outra posição e um golo está sempre a passar nas repetições enquanto que defesas são muito mais marcados pelos erros que cometem.
No basket tanto tens forwards como guards na ribalta e mesmo centers aparecem frequentemente nos highlights com dunks ou blocks.
Sim, as posições no basket parecem ser menos rígidas.
#8 Sérgio Mota

17 de Outubro, 2019, 05:35

Kasuga Kyosuke
G.E.R.M.A.N.
Um jogador de basquetebol que marque pontos decisivos numa final ainda pode ser lembrado 40 anos depois. Tudo bem que não gostes de basquetebol, isso são gostos, mas essa comparação não faz sentido.
Numa final acredito. Principalmente se marcar mesmo no último segundo. É aquilo a que se chama de "clutch", penso eu?
Isso no desporto é universal... O Eder vai ser para sempre recordado por exemplo.
#9 BraveBold

17 de Outubro, 2019, 07:14

No futebol acho que festejas mais a emoção do golo, mesmo que seja um golo reles
No basket festejas mais as jogadas "fantasticas". Seja a nivel de ataque seja a nivel defensivo

Em relação a faltas e tal. Duvido que tenha mais tempos mortos que o futebol :S
#10 gusema

17 de Outubro, 2019, 22:13

BraveBold
No futebol acho que festejas mais a emoção do golo, mesmo que seja um golo reles
No basket festejas mais as jogadas "fantasticas". Seja a nivel de ataque seja a nivel defensivo
Por acaso acho que num jogo 7 nos ultimos 3 minutos festejas cada ponto como um golo. No jogo 6 dos Raptors vs GSW cada cesto nos ultimos minutos parecia um penalti.
#11 Lvet

18 de Outubro, 2019, 08:49

Kasuga Kyosuke
(...)

Tentei gostar da NBA e não consigo. Acho uma valente seca, na verdade. Os jogos tornam-se interessantes apenas no último quarto e depois é faltas, faltas, faltas e faltas que destroem o ritmo do jogo. (...)
Na verdade é um ponto pertinente que levantas. E pessoas mais investidas no jogo partilham da mesma opinião.

Daryl Morey, vencedor de Executivo NBA do Ano em 2017, General Manager dos Houston Rockets (uma das melhores equipas da NBA), que adora Basketball, já disse publicamente que a liga é chata para quem está a assistir. Segundo ele e eu tendo a concordar:

  1. A NBA é a liga com maior grau de preditibilidade quando comparada com todas as outras. Uma vez que não há sistema de mérito, as piores equipas mantém-se na mesma divisão ano após ano, e recebem exactamente a mesma fatia dos lucros televisivos e de marketing que as melhores equipas (ao contrário da EPL por exemplo ou outras ligas Europeias), não há qualquer incentivo a arriscar. E durante a época regular há tantos jogos que tende a ser fácil prever um jogo entre "Candidato aos playoffs" x "Aquela equipa que todos os anos joga para o draft".
  2. DEMASIADOS Jogos. Uma liga regular tem 1230 jogos por ano!!! A EPL por exemplo tem 760.
  3. Os Playoffs deviam ser a um só jogo. 2 no máximo tal como a fase final da liga dos campeões. Alguém tem paciência para 7(!) jogos entre as mesmas duas equipas?
  4. E finalmente. O último quarto, que devia ser a parte mais excitante do Basket, é muitas vezes a mais chata, cheia de faltas e Time-Outs. O Daryl propõe algo que já é usado na TBT, o "ELAM Ending", que basicamente significa que, vamos supor que um jogo esta 77-84. Quando faltar 5 mins para o fim do 4º quarto, desliga-se o relógio e adicionam-se 8 pontos á equipa que está a ganhar (neste exemplo seria 92), a primeira a atingir esse valor ganha. Garanto-vos que as faltas diminuiam num instantinho.
Se quiserem ouvir estas ideias da boca dele mas também outras personalidades de desporto dos estados unidos com alguns segredos do negócio recomendo este episódio do Freakonomics

Um bocadinho offtopic. No futebol há também quem defenda que os jogos que acabam 0-0 deviam atribuir 0 pontos a ambas as equipas ao invés de 1, ao passo que empates com golos atribuiriam 1 ponto como acontece actualmente e eu também seria a favor desta regra. Nada pior que ir ao estádio para ver as equipas literalmente não fazerem nada durante 90 mins....
#12 Kasuga Kyosuke

18 de Outubro, 2019, 23:58

BraveBold
No futebol acho que festejas mais a emoção do golo, mesmo que seja um golo reles
No basket festejas mais as jogadas "fantasticas". Seja a nivel de ataque seja a nivel defensivo

Em relação a faltas e tal. Duvido que tenha mais tempos mortos que o futebol :S
SIm, o basket tem mais acção constante. Mas muitas faltas nos últimos 5 minutos enervam-me um bocadinho e não falo naquele nervosismo do género "que emoção de jogo!"

O VAR ainda trouxe mais tempo parado ao futebol. Para não falar que tem matado um bocado a emoção do golo. E se achas que o futebol tem muitos tempos mortos então o que dirias do baseball ou do futebol americano? Os americanos bem gostam de anúncios e paragens nos seus desportos.

Lvet
Na verdade é um ponto pertinente que levantas. E pessoas mais investidas no jogo partilham da mesma opinião.

Daryl Morey, vencedor de Executivo NBA do Ano em 2017, General Manager dos Houston Rockets (uma das melhores equipas da NBA), que adora Basketball, já disse publicamente que a liga é chata para quem está a assistir. Segundo ele e eu tendo a concordar:

  1. A NBA é a liga com maior grau de preditibilidade quando comparada com todas as outras. Uma vez que não há sistema de mérito, as piores equipas mantém-se na mesma divisão ano após ano, e recebem exactamente a mesma fatia dos lucros televisivos e de marketing que as melhores equipas (ao contrário da EPL por exemplo ou outras ligas Europeias), não há qualquer incentivo a arriscar. E durante a época regular há tantos jogos que tende a ser fácil prever um jogo entre "Candidato aos playoffs" x "Aquela equipa que todos os anos joga para o draft".
  2. DEMASIADOS Jogos. Uma liga regular tem 1230 jogos por ano!!! A EPL por exemplo tem 760.
  3. Os Playoffs deviam ser a um só jogo. 2 no máximo tal como a fase final da liga dos campeões. Alguém tem paciência para 7(!) jogos entre as mesmas duas equipas?
  4. E finalmente. O último quarto, que devia ser a parte mais excitante do Basket, é muitas vezes a mais chata, cheia de faltas e Time-Outs. O Daryl propõe algo que já é usado na TBT, o "ELAM Ending", que basicamente significa que, vamos supor que um jogo esta 77-84. Quando faltar 5 mins para o fim do 4º quarto, desliga-se o relógio e adicionam-se 8 pontos á equipa que está a ganhar (neste exemplo seria 92), a primeira a atingir esse valor ganha. Garanto-vos que as faltas diminuiam num instantinho.
Se quiserem ouvir estas ideias da boca dele mas também outras personalidades de desporto dos estados unidos com alguns segredos do negócio recomendo este episódio do Freakonomics

Um bocadinho offtopic. No futebol há também quem defenda que os jogos que acabam 0-0 deviam atribuir 0 pontos a ambas as equipas ao invés de 1, ao passo que empates com golos atribuiriam 1 ponto como acontece actualmente e eu também seria a favor desta regra. Nada pior que ir ao estádio para ver as equipas literalmente não fazerem nada durante 90 mins....
Interessante.

Eu tentei seguir a NBA mas não consegui gostar. Primeiro pensei que foi por as equipas serem americanas e por isso não me dizerem nada, mas tentei ver basquetebol português e também não gostei muito. Sim, claro que a nossa liga é bem pior do que a NBA, mas a nossa liga de futebol também é pior do que outras na Europa e mesmo assim sigo-a mais do que qualquer outra liga porque em Portugal joga o meu clube. Mas nem ver o Benfica a jogar basket me cativou muito. Por isso acho que não é mesmo desporto para mim. Jogar basket nas aulas de educação física era giro por vezes. Mais fácil do que jogar futebol, andebol ou voleibol; ainda por cima sendo eu mais alto do que a média da turma em que estive.

Quanto aos empates sem golos, percebo o que queres dizer, mas um jogo que acabe em 0-0 não significa que não tenha sido um bom jogo ou um jogo emocionante. Tal como um jogo que acabe 2-0 ou 2-1 não significa que tenha sido um grande jogo.

Não foi lá para 1995 ou assim em que as vitórias no futebol passaram a valer 3 pontos em vez de 2 porque supostamente as equipas assim lutariam mais pela vitória em vez de se contentarem com o empate? Não tenho idade suficiente para ter visto futebol nos tempos em que a vitória valia ainda apenas 2 pontos, mas já vi uma pessoa mais velha ou outra a dizer que os 3 pontos não acrescentaram nada ao futebol. Mas pode simplesmente ser aversão à mudança.
#13 BraveBold

19 de Outubro, 2019, 01:08

Ainda me recordo dos tempos dos 2 pontos

Queres comentar? Faz o teu registo aqui.